Friday, December 07, 2007

Volúpia - Florbela Espanca


Florbela Espanca nasceu em 8 de Dezembro (1894) e quiz morrer em 8 de Dezembro (1930). Neste 8 de Dezembro recordemos a sua poesia

No divino impudor da mocidade,
Nesse êxtase pagão que vence a sorte,
Num frémito vibrante de ansiedade,
Dou-te o meu corpo prometido à morte!

A sombra entre a mentira e a verdade...
A núvem que arrastou o vento norte...
- Meu corpo! Trago nele um vinho forte:
Meus beijos de volúpia e de maldade!

Trago dálias vermelhas no regaço...
São os dedos do sol quando te abraço,
Cravados no teu peito como lanças!

E do meu corpo os leves arabescos
Vão-te envolvendo em círculos dantescos
Felinamente, em voluptuosas danças...

Florbela Espanca

1 comment:

Cláu Lima said...

Lindo...maravilhoso...de extremo bom gosto.
Te adicionei nos meus links preferidos. Quero te acompanhar de pertinho.
Amo poesia...e amo Florbela.
E amei o fado que colocastes no teu blog. Acho que em outra encarnação morei em Portugal. MOrro de vontade de conhecer...me identifico demais com os portugueses...adoro o sotaque...lindo!
Beijoka