Monday, August 28, 2006

Mininhos a toda a hora ... longe

Estás longe e queres fazer miminhos a toda a hora?

  • Envia-lhe várias mensagens (SMS) por dia
  • Fala-lhe ao telemovel e diz quantas saudades a separação dela(e) te provoca
  • Envia-lhe um mail a dizer que a (o) amas (ainda que mesmo logo a seguir à chamada telefónica)
  • Edita um poema de amor no teu blog
  • Passa horas de chat na internet.
  • Ouve a sua música preferida e decora a letra.
  • Passa horas /dias a procurar a sua "jam" preferida.
  • Diz-lhe que a (o) amas em pelo menos dez linguas diferentes.
  • Em todas as catedrais, igrejas e lugares religiosos que visitas reza por ela (e)
  • Quando tomas banho imagina que ela (e) está a tomar banho contigo
  • Lê todos os poemas do livro que ela (e) te ofereceu e assinala os que mais gostas
  • Adormece a pensar nela (e) e acorda com ela (e) no pensamento

  • Depois disso tudo ainda ficas nervoso por a (o) veres depois duma ausencia de uma semana ? Não te preocupes! Ela (e) sabe reconhecer os miminhos.

    Sunday, August 27, 2006

    Let's Play...

    Photo: Guy Berthier

    Tuesday, August 22, 2006

    Friday, August 18, 2006

    Do you want to please her?

    Photo: Royalty Free at Corbis

    Hold her hand, gently raise her hand to your lips. Lightly brush your lips across the top of her hand ... and say "I love you"

    Thursday, August 17, 2006

    A língua lambe

    Photo: Johannes Barthelmes

    A língua lambe as pétalas vermelhas
    da rosa pluriaberta; a língua lavra
    certo oculto botão, e vai tecendo
    lépidas variações de leves ritmos.
    E lambe, lambilonga, lambilenta,
    a licorina gruta cabeluda,
    e, quanto mais lambente, mais ativa,
    atinge o céu do céu, entre gemidos,
    entre gritos, balidos e rugidos
    de leões na floresta, enfurecidos

    Carlos Drummond de Andrade

    À meia-noite, pelo telefone

    À meia-noite, pelo telefone,
    conta-me que é fulva a mata do seu púbis.
    Outras notícias
    do corpo não quer dar, nem de seus gostos.
    Fecha-se em copas:
    "Se você não vem depressa até aqui
    nem eu posso correr à sua casa,
    que seria de mim até o amanhecer?"
    Concordo, calo-me.

    Carlos Drummond de Andrade

    A Beautiful Butterfly

    Photo: Alex Ingram

    Wednesday, August 16, 2006

    Tuesday, August 15, 2006

    Pequenos Grandes Prazeres - as tais coisas simples da vida...



    Photo: Unknown

    Há coisas que não se explicam…
    Há emoções que despertam todos os sentidos…

    Sentir a textura lisa, quase uniforme
    Apoderar-me de toda a sua envolvência
    De uma só vez
    Com uma só mão
    Pressentir, reconhecer a pele suave e apetitosa
    Lamber vagarosamente a plenitude daquele fruto
    Acompanhar com a língua os movimentos vigorosos da mão
    Morder muito suavemente
    Envolver toda a boca num riacho de contrastes frios e quentes
    Sentir um arrepio na pele causado pelo ácido aveludado que escorre
    Pelos lábios ávidos
    Pela mão perseverante

    É incrível a sensação que se pode ter ao saborear uma simples maçã...

    Monday, August 14, 2006

    Your Green Eyes


    When I look into your green eyes, I see the heaven that I long to be a part of, as I would be in a state of joy and comfort. I want you to know I love you with all my heart, if only you could see just how much... xxx

    Gatinhos e Ratinhos... Fofinhos!

    Friday, August 11, 2006

    Amo-te muito, meu amor, e tanto - Jorge de Sena

    Amo-te muito, meu amor, e tanto
    que, ao ter-te, amo-te mais, e mais ainda
    depois de ter-te, meu amor. Não finda
    com o próprio amor o amor do teu encanto

    Que encanto é o teu? Se continua enquanto
    sofro a traição dos que, viscosos, prendem,
    por uma paz da guerra a que se vendem,
    a pura liberdade do meu canto,

    um cântico da terra e do seu povo,
    nesta invenção da humanidade inteira
    que a cada instante há que inventar de novo,

    tão quase é coisa ou sucessão que passa...
    Que encanto é o teu? Deitado à tua beira,
    sei que se rasga, eterno, o véu da Graça

    Jorge de Sena

    Monday, August 07, 2006

    Raspberry jam with "miminhos"

    Imagine to eat it differently : Raspberry jam with "miminhos". It's delicious. Don't you know what are "miminhos"?. You don't know what are you losing. Spend a little of your time practising... learn Portuguese!

    Friday, August 04, 2006

    What a Wonderful World

    I have just read in Nothingandall that Louis Armstrong was born on this day in 1901 in New Orleans. Time to remember "What a wonderful world" . He died on July 6, 1971



    WHAT A WONDERFUL WORLD
    (George Weiss / Bob Thiele)

    I see trees of green, red roses too
    I see them bloom for me and you
    And I think to myself, what a wonderful world

    I see skies of blue and clouds of white
    The bright blessed day, the dark sacred night
    And I think to myself, what a wonderful world

    The colours of the rainbow, so pretty in the sky
    Are also on the faces of people going by
    I see friends shakin' hands, sayin' "How do you do?"
    They're really saying "I love you"

    I hear babies cryin', I watch them grow
    They'll learn much more than I'll ever know
    And I think to myself, what a wonderful world
    Yes, I think to myself, what a wonderful world

    Oh yeah

    Thursday, August 03, 2006

    Joaninha, Voa... Voa....

    Seios - Álvares de Azevedo


    0 que eu sonho noite e dia,
    O que me dá poesia
    E me torna a vida bela,
    O que num brando roçar
    Faz meu peito se agitar,
    E o teu seio, donzela!
    Oh! quem pintara o cetim
    Desses limões de marfim,
    Os leves cerúleos veios
    Na brancura deslumbrante
    E o tremido de teus seios?
    Ouando os vejo, de paixão
    Sinto pruridos na mão
    De os apalpar e conter...
    Sorriste do meu desejo?
    Loucura! bastava um beijo
    Para neles se morrer!

    Wednesday, August 02, 2006

    O Gelo Atiçou uma Enorme Fogueira...

    Dessert

    Apelo - Luísa Dacosta

    Atravessa os caminhos da noite
    e vem.

    Nas fontes, vivas,
    do meu corpo
    saciarás a tua sede.

    Os ramos dos meus braços
    serão sombra rumorejante
    ao teu sono, exausto.

    Atravessa os campos da noite
    e vem.

    Intervalo amoroso - Affonso Romano de Sant'Anna


    O que fazer entre um orgasmo e outro,
    quando se abre um intervalo
    sem teu corpo?

    Onde estou, quando não estou
    no teu gozo incluído?
    Sou todo exílio?

    Que imperfeita forma de ser é essa
    quando de ti sou apartado?

    Que neutra forma toco
    quando não toco teus seios, coxas
    e não recolho o sopro da vida de tua boca?

    O que fazer entre um poema e outro
    olhando a cama, a folha fria?

    Tuesday, August 01, 2006

    Dance me to the end of love - Leonard Cohen

    Dance me to your beauty with a burning violin
    Dance me through the panic 'til I'm gathered safely in
    Lift me like an olive branch and be my homeward dove
    Dance me to the end of love
    Dance me to the end of love

    Oh let me see your beauty when the witnesses are gone
    Let me feel you moving like they do in Babylon
    Show me slowly what I only know the limits of
    Dance me to the end of love
    Dance me to the end of love

    Dance me to the wedding now, dance me on and on
    Dance me very tenderly and dance me very long
    We're both of us beneath our love, we're both of us above
    Dance me to the end of love
    Dance me to the end of love

    Dance me to the children who are asking to be born
    Dance me through the curtains that our kisses have outworn
    Raise a tent of shelter now, though every thread is torn
    Dance me to the end of love

    Dance me to your beauty with a burning violin
    Dance me through the panic till I'm gathered safely in
    Touch me with your naked hand or touch me with your glove
    Dance me to the end of love
    Dance me to the end of love
    Dance me to the end of love

    Lyrics of Leonard Cohen's song